Nounai Poison Berry


Para aprender

Para amar
nounai-poison-berry-jfilme

NOUNAI POISON BERRY (脳内ポイズンベリー) é um romance não muito romântico. Com um roteiro diferente de todas as estórias de amor, o filme traz muita diversão com um toque dramático.

nounai-poison-berry-jfilme

UM POUCO DA ESTÓRIA

Já com o pé nos 30 anos de idade, Sakurai Itiko (Maki Yoko) é uma romancista que apaixona-se pelo jovem Saotome Ryoiti (Furukawa Yuki) sem nem ao menos conhecê-lo direito. Mas o que fazer? Como se aproximar do rapaz se ele nem sabe de sua existência? Uma mistura de vergonha com atração; dúvida de sua ação e certeza de sua paixão; a razão falando que ele é muito novo para ela e a emoção falando “vai fundo!”. A mente de Sakurai torna-se uma bagunça!

nounai-poison-berry-jfilme

A cada emoção, dúvida ou tomada de decisão, os “Membros de Dentro da Mente” de Sakurai fazem uma reunião. Basta falar em amor que a Impulso Hatoko-chan (Sakurada Hiyori) e o Otimista Ishibashi (Kamiki Ryonosuke) não pensam duas vezes: entram em euforia e tudo vira um mar de rosas! Mas sempre tem a Pessismista Ikeda (Yoshida Yo) para acabar com a festa (ou levar à realidade). Com toda a sua experiência, O Memória Nishi (Asano Kazuyuki) tem estórias passadas para que tudo seja devidamente analisado. E quando todos entram em consenso, o Racional Yoshida (Nishijima Hidetoshi) declara a conclusão. E assim a mente de Sakurai leva à sua ação.

Mas para uma pessoa apaixonada, a razão e a emoção dificilmente entram num acordo. E se entram, não quer dizer que foi feita a coisa certa.

nounai-poison-berry-jfilme

OPINIÃO E ADENDOS

Adorei a forma como os personagens de “Nounai Poison Berry” interagem entre si, conforme as emoções e as reflexões afloravam na mente da protagonista. De como, por exemplo, o Impulso e o Otimismo tomaram conta de Sakurai quando apaixonou-se; ou como quando, a Memória resgatou traumas do passado sem permissão nenhuma e em momentos não oportunos; ou até mesmo as brigas contantes entre o Otimismo e o Pessimismo. Se personificássemos nossos vários “eus internos”, acho que seria mais ou menos assim como no filme: reuniões e mais reuniões, uma bagunça geral e chegando a conclusão nenhuma… rsrs.

O que mais gostei foi a mensagem que o longa passou: o mais importante não é de quem você gosta, mas sim, gostar do que você é quando está com a pessoa que ama. Por mais confuso que esteja sua mente, por mais que não saiba quais atitudes tomar, por mais que esteja apaixonada… nunca (nunca!) se esqueça de si mesmo: valorize-se acima de tudo; ame intensamente e incondicionalmente os outros desde que você e sua felicidade estejam em primeiro lugar. Liberte-se de tudo o que está te fazendo mal. E depois de toda essa reflexão e moral da estória, vem a cena final do filme: hilário… a mais pura verdade.

E seu cérebro já despirocou por causa de uma paixão?

Os papéis interpretados pela atriz Maki Yoko sempre me atraem. Assim como em “Mondai no aru restaurant”, Maki traz uma personagem intensa, que defende o amor próprio e a força feminina. Por isso, para quem curte essa temática, não deixe de assistir!

Há um tempinho, o filme “Divertidamente”, da Pixar, foi acusado de ser um plágio do mangá “Nounai Poison Berry” (que foi base para a versão live-action).  No entanto, sem comprovações suficientes, tudo ficou por isso mesmo. Apesar da semelhança, cada um deles tem um público específico e, com certeza, um não atrapalhou em nada o sucesso do outro. Me diverti com os dois filmes do mesmo jeito.

ELENCO

  • Maki Yoko como Sakurai Itiko
  • Furukawa Yuki como Saotome Ryoiti
  • Songha como Oti
  • Nishijima Hidetoshi como Yoshida (razão)
  • Kamiki Ryonosuke como Ishibashi (otimista)
  • Yoshida Yo como Ikeda (pessimista)
  • Sakurada Hiyori como Hatoko (impulso)
  • Asano Kazuyuki como Kishi (memória)

MAIS INFORMAÇÕES

  • Principal tema abordado: romance, amor próprio
  • Baseado no mangá de Mizushiro Setona, publicado em 2010.
  • Estréia: 9 de maio de 2015
  • Duração: 121 minutos
  • Música-tema: Ai no tenmetsu (愛の点滅), CreepHyp 
  • Trailer: